Colégio Nossa Senhora da Piedade

Está difícil manter os estudantes interessados nas aulas não presenciais?


Com o regime de aulas não presenciais se prolongando e reforçando o distanciamento social, muitos estudantes têm dificuldade de se manterem interessados no conteúdo didático, já que estão impossibilitados de desfrutarem da socialização e da interação que o colégio proporciona. No Colégio Piedade, o
design thinking foi um recurso utilizado para aumentar a participação e o envolvimento da turma do 5º ano no processo de aprendizagem.

“As crianças do 5º ano estão no último ano do Ensino Fundamental, fase importante de transição simbólica do período da infância para a adolescência. Devido à pandemia, elas estão impossibilitadas de vivenciarem a plenitude dessa fase tão delicada de suas vidas no ambiente escolar”, explica a professora Annelise Rodrigues dos Santos. 

Usando sua criatividade, ela propôs uma troca de lugares. Os alunos deveriam, divididos em grupos, dar aulas baseadas nas que assistiram e nas metodologias de ensino e aprendizagem que a docente já havia ensinado. Eles deveriam, ainda, escolher um líder para delegar as tarefas, orientar o grupo e sintetizar a aprendizagem em forma de apresentação. 

A turma se engajou na hora e o entusiasmo foi tanto que até propuseram a criação de uma uma sala de aula separada da que estavam com a professora. O resultado? No horário marcado, todos voltaram à sala de aula, sem que a professora precisasse chamar. Fizeram as apresentações e pediram para repetir esse tipo de aula, pois tinha sido divertido, interessante e de muita aprendizagem. 

“As aulas remotas não precisam e não devem ser distantes. Pelo contrário, elas devem ser motivo de aproximação. Cabe a nós, professores, ajudarmos famílias e crianças a entenderem as metodologias ativas. Ser ativo é ser vivo. Assim como a aula e a aprendizagem devem ser”, finaliza a orgulhosa professora.

 

Confira o depoimento de alguns estudantes que participaram da experiência.

“Quando a professora disse que teria trabalho em grupo, todo mundo começou a criar links para fazer a atividade. Em minha opinião foi muito divertido e organizado, os alunos se respeitaram e não teve tumulto”. Luís Gustavo.

 “Por causa da nossa limitação às aulas presencias, nossa classe do quinto ano teve a ideia, juntamente com a nossa colega de classe Patrícia, de formar salas virtuais no Google Meet para cada grupo do trabalho de Geografia sobre os Meios de Transporte. Foi uma experiência legal e diferente, mas com o intuito de aprender cada vez mais, vimos que não há barreiras para alimentar a nossa aprendizagem mesmo distanciados”. Cecília.

 

“Eu gostei muito de fazer a atividade de geografia pois, mesmo a distância, conseguimos fazer grupos. Me diverti muito trabalhando em equipe, na hora de apresentar foi muito legal, cada grupo falando do seu jeito o que entendeu sobre a matéria. Aprendemos também a ser mais responsáveis, criando salas para se comunicar, ver se o site de pesquisa é realmente confiável, etc”. Laura.

 “No dia 06/08 a Annelise falou que nós tínhamos que fazer um trabalho de Geografia. Eu achei bem interessante, mesmo à distância”. Maria Cecília.

 “Nós fizemos um trabalho de geografia sobre os meios de transportes. Foi muito interessante descobrir e fazer um novo tipo de trabalho.Ficamos muito felizes com a iniciativa do trabalho por meio de programas de computador. No começo foi meio difícil de nos ajeitar, mas como somos inteligentes demos um jeito e logo conseguimos fazer o trabalho. Criamos uma sala com o nosso grupo e logo com alguns programas de computador fizemos um trabalho e olha o resultado, vai virar notícia. E é isso.”.Patrícia M. C.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco.
Fale com a gente!
Olá, em que posso lhe ajudar?