Colégio Nossa Senhora da Piedade

Colégio Piedade utiliza redes sociais em projeto de incentivo à escrita.

Um dos grandes desafios para os educadores modernos é despertar nas crianças e jovens da geração cibernética (nascidas imersas na internet) o amor pela leitura e pela escrita. As redes sociais são um dos principais influenciadores na priorização de vídeos e áudio aos textos, já que esses últimos exigem mais tempo e um maior poder de interpretação. O Colégio Piedade, através do projeto Na Ponta do Lápis, voltado para o Ensino Fundamental I, transformou o “vilão” em aliado e utilizou as próprias redes para mostrar aos estudantes a importância de se saber escrever e interpretar bem um texto.

Para abrir o projeto em 2019 foi escolhido um tema de destaque em todo o país e até no exterior, o desastre ambiental ocorrido na cidade vizinha de Brumadinho. Os estudantes foram às redes, assistiram a vídeos sobre o ocorrido e debateram.

“Lemos comentários postados nas redes sociais e discutimos sobre a importância de se redigir um bom texto online. Em seguida os alunos foram estimulados a escrever seus próprios textos sobre o tema”, explica a professora do 5 º ano, Luísa Duarte Santos.

A estratégia foi um sucesso e conquistou o engajamento dos estudantes. “Gostei muito do projeto porque vamos desenvolver mais a nossa escrita”, comentou Gustavo Henrique Lopes Santos, aluno do 5ºano.

Já Patrícia Moura Cunha, do 4ºano, elogiou a criatividade envolvida na iniciativa: “Foi muito legal, achei a proposta da redação muito criativa”, disse ela.

Luana Pacheco Azevedo Lacerda achou importante poder colocar o seu ponto de vista sobre a tragédia: “Através da proposta da redação escrevi minha opinião sobre o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *